20 junho 2015

MUDANÇA MUDANÇA MUDANÇA

Mais uma vez vamos mudar.... no caso eu sozinha né kkk Não, mentira! Eu quero que você venha comigo também...
Percebi que aqui não estava ficando o meu mundo e sim um reflexo do mundo dos outros. Como assim? Abdiquei dos meus gostos particulares para fazer esse aqui que é um bonitinho e fofinho, coisa que eu não sou. Percebi que não haviam mais postagens e que estava frustrada :/

Conheci alguns blogs e vlogs, vulgo:
  • Pipoca musical
  • Distrações diárias
  • Geek free
  • Ana Roncon (peraí, eu ver se está certo... AGORA está); entre outros..
E percebi que "esse" é o mundo que eu faço/quero fazer/fazia antes de tudo isso. Convido vocês a virem comigo por favor! Não me abandonem por favor!

E me dê dicas de nomes pelo amor de Deus porque eu sou péssima nisso. Sério!
Depois posto outro post com o link... Vamos torcer para dar tudo certo e eu colocar um domínio :D

beijoss

15 junho 2015

Sublimar-me e a sublime (oia) com redes sociais

Oooi
Não sei se vocês já seguem todas as redes sociais daqui do blog, minhas e outra que interligo os dois para não precisar fazer duas contas. Então decidi fazer uma apresentação formal entre following  e redes sociais...
  • Fanpage: Curte, comente, mande uma mensagem se quiser, enfim, participe!

  • Instagram: Nessa conta interligo o blog e minha vida pessoal. Fica mais fácil assim do que ter duas contas distintas. Até porque o blog faz parte da minha vida mesmo.. 
  • Twitter: Esse é o twitter do blog gente! Sigam aí! 

Então é isso! Sigam, curtam comentem, enfim, falem comigo porfavor! Conhecer vocês. Saber de onde vocês são, seus interesses, se eu gosto das mesmas coisas, dos mesmos livros (para quem lê, apesar que acho muito difícil alguém seguir aqui e não gostar de ler, mas tudo bem). Me conheçam também, não mordo :)

Obrigada por vir, volte mais vezes!

12 junho 2015

meu

tumblr
Estava procurando palavras para te escrever. Te descrever. Te descrever o que és para mim. Em mim.

Está vendo? Não consigo nem explicar a procura pelas palavras que nem sei quais são as melhores para usar com você, e eu já repassei tantos começos dessa escrita em minha mente, só como um treinamento... mas não adiantou de nada pelo jeito.

Desculpe o transtorno. O transbordo. Você me transbordou... Eu era inteira depois de ser tantas vezes metade, daí chega você assim nem tão rápido e nem tão devagar: na velocidade certa. Sem causar tumulto, nem engarrafamento me mostrou você. Tem coisa mais linda que essa? Você!?

Tudo em mim grita que não. Espero que entenda o nervosismo afim de estar aqui tentando lhe explicar o que significas para mim. E ao mesmo tempo me pergunto se já não seria o suficiente tentar lhe explicar você. O que significa para mim não passa de uma pequena parte de você, já que como você disse, você faz parte de mim agora, e sempre fará.

Deus permita que o sempre não seja apenas de um lado do meu corpo. Que seja dentro e fora, e arrodeando. Que não sobre pedaço de mim de você, até porque sem você não sou.

Jogar toda a responsabilidade para Deus é covardia não acha!? Ele já me deu você, me deu tempo para estar ao lado, sem falar nas pequenas coisitas (mas importantes) que fazem ser você. São como pequenas estrelas no céu: algumas brilham mais, outras brilham menos, todas são importantes enfim, mas sem elas o céu não deixará de ser o céu.

Também não sei se posso comparar você ao céu, pois gosto de chuva mas não gosto quando seus olhos fecham o tempo. Gosto quando eles brilham de vergonha ou de felicidade. Gosto quando eles me mostram o que você não consegue demonstrar, quando eles são espelhos de sua alma e coração e quando esses mesmos espelhos me mostram-me lá dentro, bem pequenininha e confortável em você.

Não sei se falo de suas qualidades ou de seus defeitos. Não acho interessante fazer algum comentário sobre suas qualidades, elas agradam a todos e a todas. Mas os seus defeitos... Ahh os seus defeitos lhe define. Ei não entenda mal! Não quero dizer que você só é feito deles. Mas são esses defeitos que lhe fazem ser único. Unicamente meu.

Bruna Guedes

07 junho 2015

Extraordinário - R. J. Palacio

R.J. Palacio | 310 páginas | Intrínseca 

August Pullman é um garotinho que nasceu com uma doença raríssima. Ele nasceu com ela. Desde sempre ele "sofre" dessa doença que na verdade faz mais mal para alma dele (agora) do que para o corpo em si. Ele é um menininho normal que tem dez anos de idade, joga bola, xbox, e tudo o que uma criança pode fazer. Mas ele tem uma deformidade em seu rosto, o que sempre causou alvoroços
Além de seus pais, Auggie tem uma irmã que atende por Via e uma cachorrinha chamada Daisy, a quem ele sempre soube que é a que mais o aceita.

Por conta de sua aparência facial, ele nunca frequentou uma escola. Sempre estudou em casa com sua mãe. Mas seus pais veem que agora chegou a hora de ele começar a encarar o mundo, principalmente por que de seus únicos amigos dois começaram a estudar e um se mudou. Ele precisava socializar e conhecer pessoas.

Sua mãe sugere a Beecher Prep. Ela até já o tinha levado as provas para ser aceito na escola, e ele tinha passado. Tudo sem saber! No momento em que Auggie fica sabendo de tudo ele fica se sentindo muito traído, pois tudo foi feito por suas costas. Mas aos poucos ele vai cedendo e acaba aceitando ir conhecer a Beecher. Lá ele conhece o Sr. Buzanfa que como forma de boas vindas chama os melhores alunos (segundo ele) para apresentar toda a escola para August.

Jack Will, Julian e Charlotte levam-no por cada espaço da escola. Aos pouquinhos ele vai percebendo quem "sim" e quem "não". Jack Will o deixa alarmado mas com um pouco de insistência de sua mãe ele acaba cedendo e vai para a escola de vez. Auggie é um bom aluno. Está a par de todo o assunto, apesar de ter estudado em casa por toda a sua vida.

Como era de se esperar seu primeiro dia foi intenso e tenso para todos, mas principalmente para ele. Pois um primeiro dia de aula já não é bom para ninguém, mas só Auggie sabia o que estava passando. No almoço ele conhece Summer, uma garota de outra sala que se ofereceu para sentar em sua mesa e lhe fazer companhia notando como ele estava se sentindo.

O livro é lindo e me venceu pela simplicidade em como a estória é contada. Auggie é um amor, Summer e toda a sua família também. Daisy me emocionou. E a diagramação do livro me deixou muito satisfeita. Recomendo com certeza... Deliciem-se também com os relatos de August e das pessoas que o circulam sobre como é ser visto apenas pelos olhos frios das outras pessoas...
 ♥

02 junho 2015

Quem é você Alaska? - John Green


John Green | 226 páginas | Martins Fontes
Buenas tardes niños e niñas!!
Li esse livro nas férias e gostei muito claro! O motivo? John Green né, quem mais poderia escrever tão bem assim? *-*
Eu poderia dar apenas esse motivo e "ponto" mas sou legal então vou dar mais alguns detalhes sórdidos ..

Tudo começa quando Milles Halter, um garoto que está longe de ser popular e ter vários amigos, vai se mudar para um colégio interno bem longe da cidade natal e dos pais.
Milles adora últimas palavras. Isso mesmo! Ele conhece e sabe as últimas palavras de várias pessoas. Os livros que lhe interessam são as biografias dessas pessoas já mortas, quando ele não pula logo para as últimas páginas para saber logo o que lhe interessa: as últimas palavras.

Seus pais planejam uma despedida para Milles na esperança de que seus amigos 'escondidos' venham para lhe dar os pesares por ter que ir para tão longe de casa e dizer o quanto irão sentir sua falta. A mãe de Milles fica dececionada, pois só aparecem duas pessoas.  
Na Culver Creek ele conhece o seu companheiro de quarto, Cheep, não da melhor maneira possível. Aos poucos, entre aulas e conversas, ele tornou-se amigo de  Cheep, inclusive dos amigos dele. Uma delas foi Alaska, que logo de primeira chamou a atenção de Milles. Mas ela já tinha namorado... diferente de uma outra amiga com quem Milles acaba tendo seu primeiro relacionamento.

Quem é você Alaska? é um romance recheado de amizade, amor (entre amigos, amantes e familiares), risadas, loucuras e uma pitada de suspense. Quem é você Alaska? me impressionou. A própria Alaska por si só é interessante, o que nos faz perdurar ainda mais essa pergunta. 
Essa capa é, para mim, a mais bonita de todas as edições. Uma das mais bem feitas da minha prateleira, ela é tipo camurça: macia. LINDA!!!
Recomendo com certeza, principalmente para quem quer ler uma história simples mas bem produzida, com personagens cativantes e bem personalizados.

Slider (Add Label Name Here!) (Documentation Required)

Our Team

I am the Author

Know us




Contact us

Nome

E-mail *

Mensagem *

sublimar-me © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.